Oposição aciona STF contra Bolsonaro por ataque às urnas durante encontro com embaixadores

Parlamentares de sete partidos acionaram o Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) devido ao mais recente ataque feito ao sistema eleitoral do país, durante uma reunião nessa segunda-feira (18) com embaixadores estrangeiros. Segundo informações do Bahia.Ba, as siglas que assinam o pedido de abertura de investigação são PT, PSol, PCdoB, PDT, Rede, PSB e PV.

Os partidos alegam que o presidente incorreu em prática de crime contra as instituições democráticas, de crime eleitoral, crime de responsabilidade, de propaganda eleitoral antecipada e ato de improbidade administrativa. A petição foi protocolada na Suprema Corte às 10h15 desta terça-feira (19), segundo publicação do site Metrópoles.

“O que se viu no delirante e constrangedor discurso dirigido aos convidados presentes à fatídica reunião convocada pelo representado […] foi claramente a prática de um dos chamados crimes de lesa-pátria ou de traição contra seu povo”, afirmaram os deputados da oposição, na petição.

“O risco de rompimento do Estado Democrático de Direito praticada pelo representado é evidente, à medida em que usa de seu cargo de Presidente da República para ameaçar o TSE com a restrição indevida em seu trabalho, mediante a ‘persuasão’ imperativa das Forças Armadas, que não tem nenhuma atribuição legal de participação efetiva no processo eleitoral, a não ser o apoio logístico como vem sendo tradicionalmente prestado há muitos anos, levando as urnas para os locais mais distantes no interior do país”, prosseguem eles.

Durante o encontro com embaixadores de cerca de 40 países, Bolsonaro voltou a lançar dúvidas sobre o sistema eleitoral brasileiro de urnas eletrônicas. Por mais de 45 minutos, o chefe do Executivo federal também criticou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e afirmou que o governo está empenhado em apresentar uma “saída” para as eleições deste ano.


Postado em 19/07/2022
por De Olho no Rádio